#Esta loja não é para lojistas

sexta-feira, janeiro 23, 2015


Comprar na Avenida da Liberdade não é para todos. Não é mesmo.

Um destes dias rumei até à MK convencida de que ia comprar uma prenda de mim para mim. Já andava há muito tempo a querer substituir a minha carteira actual, mas pelos vistos, ainda vamos pensar no assunto durante mais uns meses. Quando se trabalha numa loja fica-se muito mais exigente enquanto consumidor. E não se aprende só com os bons exemplos, também se tira vantagem dos maus. Há clientes que reclamam com a justa educação que lhes foi dada, mas há outros que não se controlam. São esses, os que não se controlam, que já me ajudaram em muitas situações, principalmente naquelas que exigem reclamar em estabelecimentos comerciais. 

Uma pessoa tenta a bem, mas se não resultar eu tenho a dica perfeita para conseguirem o que querem: comecem a falar alto, como se estivessem a vender peixe no Bolhão. Resulta sempre. Pelo menos comigo já resultou várias vezes... Já viram o que é uma terceirense de pêlo na venta, a gritar como se estivesse a vender peixe no Bolhão? É de meter medo minha gente, é de meter medo...

Mas adiante. Entrei na loja e andei a passear-me pela zona das carteiras. Houve uma 1ª menina que me perguntou se precisava de ajuda e eu disse-lhe que por enquanto estava só a ver. Depois de uns minutos, ainda indecisa, veio um rapaz perguntar o mesmo, e eu agradeci-lhe, mas disse-lhe que não precisava de ajuda. Ao fim de algum tempo quando já tinha eliminado algumas opções, fiquei indecisa entre dois modelos. Apareceu então outra pessoa que perguntou se eu precisava de ajuda e eu fiz-lhe algumas perguntas sobre o produto... Perguntei-lhe se os pormenores dourados oxidavam, qual era a garantia da impermeabilidade da pele, se o fecho era resistente e por aí fora. Sabem o que a moça me respondeu: "é igual às outras". Deu meia volta e virou-me as costas. Ora se "é igual às outras", eu não preciso comprar uma carteira destas. Posso comprar uma carteira na Parfois e economizar metade do dinheiro que ia gastar numa da MK, certo? 

Eu não estava à espera de alguém me abrir a porta como a abrem aos clientes na Louis Vuitton, mas pelo menos lá, eles sabem que as malas de 600€ que vendem ganham bolor em climas húmidos como o da Terceira. Ah, e também sabem que os emblemáticos cadeados que acompanham as speedy oxidam! E muito! Ora bolas, eu na minha loja só não faço de Valet Parking porque não há espaço na rua para estacionamento, porque se houvesse, era muito provável que me exigissem isso... e a pirralha da miúda teve a ousadia de responder o que respondeu. Talvez o salário dela não dependa de comissões sobre as vendas. Ou talvez se eu tivesse a pele mais escura e levasse o dinheiro dentro de um envelope escondido nas mamas, ela estivesse (pre)disposta a atender-me de uma forma diferente. Isso é outras das coisas que sucedem quando se trabalha demasiado tempo numa loja: ganham-se ódios de estimação a determinadas nacionalidades. Fica-se mais xenófobo do que aquilo que se é.

Virei-lhe costas também e vim-me embora. Continuei pela avenida fora e entrei na Purificación Garcia. Gastei uns míseros 22€, mas fui tratada como se tivesse gasto 222€. O dinheiro é relativo, a educação e o profissionalismo das pessoas não. O assistente de vendas que me aconselhou respondeu-me a tudo o que eu queria saber sobre o produto. Era empático. Era prestável. Era acessível. Fiquei com vontade de voltar. É uma pena que marcas estrangeiras, reconhecidas mundialmente, dispensem as intenções de compra da classe média portuguesa. É por isso que as compras online dão menos trabalho. A ambas as partes.

[photo credits: convida.pt]

Deixe um comentário

12 comments

  1. Olá,
    Compreendo completamente porque já passei por situações bem semelhantes.
    Mas tenho para mim que deveria ter feito uma reclamação e chamado o gerente. Essa menina está a destruir a imagem de marca e a prejudicar a empresa e os clientes.
    até breve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta, bem-vinda! De facto não me quis chatear, mas confesso que fiquei um pouco indignada com o "desprezo" da vendedora. Se calhar é um tipo de conceito novo com o qual eu ainda não estou familiarizada... Ou então foi mesmo falta de paciência (e profissionalismo). Beijinhos e Obrigada*

      Eliminar
  2. "É igual às outras" gostaria de saber o que significa isso, se é igual a todas as carteiras deles, às carteiras da Parfois ou às carteiras que a Cigana vende na praça.

    Devias ter perguntado como é que ela se chamava, chamar o gerente e fazeres as mesmas perguntas. Acho que daí terias entendido se a culpa é realmente dela ou do serviço. Se fosse dela uma chamada de atenção ao gerente, se fosse da loja no livro de reclamações.

    Vê pela parte positiva, a menina fez com que poupasses dinheiro. Já podes comprar quiçá também uma mala e um cinto na Purificacion Garcia, assim ficas com um conjuntinho jeitoso haha

    PS: Se na Parfois eu tivesse respondido isso enquanto lá trabalhava, a minha gerente cortava-me o pescoço (e com razão!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Inezzitah, também fiquei com essa dúvida sobre o que é que ela queria dizer com isso ao certo...Um assistente de vendas serve para responder a perguntas, certo? Acho que a menina não estava com muita vontade de defender a camisola nesse dia. Tive azar ou se calhar, tive sorte! Poupei uma nota que me deu muito jeito depois! Beijinho*

      Eliminar
  3. Que bruaca esta vendedora! Foi realmente muito paciente! Deveria realmente ter aberto o bocão e ela num instante dava meia volta. Ou senão, chamava o gerente para lhe atender e reclamava dela na frente de todos. Eu sei, você trabalha como vendedora e tentou não ser como algumas clientes que abomina, mas ela merecia.
    Acho que deveria voltar lá e experimentar fazer tudo novamente, agora com outra atitude onde tudo o que perguntasse deveria vir acompanhado de respostas. Ahhh e não acredito que as malas MK sejam iguais as da Parfois. Mal era...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Clênia! Já viu o que a vendedora respondeu? Fiquei tão decepcionada que nem me apeteceu "baixar o barraco"! Uma mulher quando compra não se limita apenas a comprar... Comprar é um processo psicológico e os vendedores que não entenderem isso nunca conseguirão chegar aos seus clientes! P.s - eu também não acredito que os produtos da MK se equiparem aos da Parfois, mas a assistente de vendas deixou a dúvida no ar... Mau para ela! Beijinho*

      Eliminar
  4. Olá,
    Eu nem costumo comentar mas acho que deva.
    Eu estava a pensar comprar uma mala MK (Selma), estive a ver preços nas lojas online e a investigar imensas coisas. Passei uma vez pela loja na Avenida da Liberdade e não passei da montra, vi o preço e fui-me embora, porque tinha a sensação que não iria ser bem atendida, portanto nem sequer entrei.
    Passado algum tempo, depois de namorar a carteira em vários sites mentalizei-me a comprar a dita cuja e comprei online porque foi 100€ mais barata, não paguei portes e ainda me mandaram um embrulho todo catita.
    Passados 3 meses, embora não seja muito tempo, não me arrependo ter dado tanto dinheiro por uma mala. Ela está como o dia em que a recebi, não tem riscos nem nada e também suporta bem o peso da tralha que ponho lá.
    Agora nem uso as minhas outras malas, pois a qualidade nem se compara e sinceramente, as malas que irei comprar no futuro serão de designer pois acho que me compensa (comprava malas de 30€ e passado 3 meses já estavam estragadas ou esfoladas do uso).

    Quanto à tua experiência, vai de encontro à sensação que tenho das lojas de designer, que descriminam um bocado os clientes no atendimento que fazem portanto vou sempre comprar esse tipo de artigo online, já que é muito mais cómodo e mais prático!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariana! De facto, das duas vezes que estive na loja da MK na Avenida da Liberdade fiquei com a mesma sensação: é uma loja fria. Isto não significa que todas as lojas de designer sejam assim, mas comprar lá não é uma coisa que apeteça muito... Acho que vou precisar do link desse site que tu usaste para comprar a tua mala! Estou muito curiosa! Beijinho*

      Eliminar
    2. Olá!
      Por acaso o site, infelizmente já não está activo mas há alternativas como o http://www.net-a-porter.com/ e o http://www.theoutnet.com/ ou mesmo o http://www.mybag.com/.
      Uma dica para comprar online é procurar por cupões de desconto. Sempre que quero fazer uma compra online, tipo na ASOS pesquiso: Asos discount codes. Às vezes arranjam-se descontos jeitosos.

      Eliminar
    3. Obrigada Mariana, como é que eu não me lembrei disso! Vou investigar!
      Beijinhos e Muito Obrigada :)

      Eliminar
  5. Muito bom post, ah, mulher terceirense de pêlo na venta!
    CC, li os comentários anteriores e acho que de facto devia ter reclamado o atendimento.
    Se quer que lhe diga a verdade, não entro nessas lojas porque não tenho dinheiro para comprar artigos de luxo e como quem não caras não o dinheiro, tenho a certeza que iriam olhar-me de alto a baixo como na maioria das lojas de marca.
    Posso namorar uma peça mas se não a posso comprar, não volto a passar e esqueço o assunto.
    Bom fim-de-semana.
    Beijinho



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Cantinho, mas eu estava de férias, a passear, descontraída, não queria de todo chatear-me... Simplesmente decidi não comprar o produto (penso que quem ficou a perder foram eles). E não vejo nada de errado em entrarmos numa loja para apenas "vermos"... Eu enquanto "balconista", sei bem que andar vestida com marcas da cabeça aos pés nem sempre é sinónimo de "boa compradora" se é que me entende. Acho que os lojistas têm de crescer mais um bocadinho (grande) e alargar, sem dúvida, os seus horizontes para servirem de forma eficaz o público em geral :) Beijinho*

      Eliminar