#Algumas (pequenas) vantagens em ser-se Açoriano

sábado, março 21, 2015


Eis a lista de alguns caprichos a que só os açorianos têm direito:

1. Não há trânsito (quando muito há uma manada de vacas perdidas no meio do caminho). Existem poucos semáforos (e os que existem às vezes nem damos por eles). Estaciona-se quase sempre à porta de casa e as nossas rotundas comparadas com a do Marquês parecem miniaturas em lego. Os carros podem ficar abertos porque as pessoas não tem por hábito roubar e os polícias só passam multas a quem não é amigo ou parente deles [só com esta entrada vocês já estão cheios de inveja, né?].

2. Nas ilhas não é necessário utilizar despertadores. Quem tiver vizinhos com uma boa capoeira, entre as 4 e as 6 da manhã dorme pouco [e os galos da Terceira, esses posso garantir-vos, têm todos a opção "snooze"... não há maneira dos bichos calarem o bico!].

3. Os telejornais e as telenovelas passam sempre uma hora mais cedo do que no continente. A gente deita-se primeiro do que a população em geral, mas sempre bem informados, e em vez de vermos só uma telenovela, conseguimos, com jeitinho, ver duas ou três. À conta disso, as audiências estão sempre bem distribuídas pelos principais canais nacionais.

5. Os serviços de estética e cabeleireiro custam menos 50% do que em Lisboa... [é o paraíso meninas, não é?!]. O preço que eu pago pelo buço no continente dá para duas pernas inteiras na Terceira. Cada vez que vou à esteticista em Lisboa, benzo-me sempre com a mão canhota, valha-nos Deus Nosso Senhor as inflações a que somos submetidos [se calhar não é por acaso que as mulheres portuguesas sempre foram famosas pelos seus bigodes... a depilação está cara, é o que é].

6. Não temos padarias com nomes franceses, nem sumos detox verdes, nem brunchs tardios, mas um papo-seco custa 0.17€, um café 0.60€, uma mini 0.80€ e o tabaco nem sei porque não fumo, mas assumo que a diferença seja bastante grande [e não, não aceito encomendas porque ficava retida na alfândega quando voltasse para trás, obrigada pela compreensão].

7. Há peixinho fresco quase todos os dias, espécies de marisco que não existem noutros lugares do mundo e vaquinhas pretas e brancas que dão leite, carninha, queijo e manteiga muito saborosos.

8. Não temos muitos centros comerciais, mas temos uma loja do chinês em cada esquina. Querem moda mais internacional do que aquela que vem do outro lado do mundo?

9. E temos uma alma bem grande, capaz de resistir aos apagões, às falhas de electricidade, à internet lenta, aos aviões que não aterram por causa do vento ou de nevoeiro e às comadres de esquina que sabem da vida de toda a gente. Vive-se bem, melhor do aquilo que vocês pensam, mas agora com as low-cost a invadirem os Açores não comecem todos a vir pr'a cá, ok?! É que a gente somos muito ciosos daquilo que temos. Obrigada.

                                             Pinterest // Instagram // Facebook // Twitter
[imagens: ccstylebook]

Deixe um comentário

3 comments

  1. Os low cost vão alimentar o meu desejo de ir um dia aos Açores.
    Que vida simples e bonita...à exceção das comadres, que não agradam a ninguém.
    Boas férias, CC.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Há algum tempo que não vinha aqui ao blog, mas bolas consegue sempre pôr-me a ler com cara de tola a olhar para o monitor (tipo aquela que fazemos para o telemóvel quando recebemos uma mensagem que nos agrada particularmente)
    Adorei, agora também quero ir aos Açores!!
    Beijinhos CC, e bem-vinda de volta ao continente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ritinha! Tem de lá ir para ver como é ao vivo! Ainda vai ficar mais pasmada!
      Beijinhos*

      Eliminar