#O fim anunciado das maminhas de silicone?

terça-feira, março 03, 2015


Vamos ao que interessa: um estudo realizado pela Sociedade Americana de Cirurgia Plástica revelou que pela primeira vez, tanto nos Estados Unidos como no Reino Unido, o número de reduções mamárias ultrapassou o número de mamoplastias de aumento. Ora o que é que se me compete dizer? Assim, numa primeira análise, muito superficial, compete-se-me dizer que a avaliar pelo número de candidaturas à Casa dos Segredos esta tendência não há-de virar moda em Portugal.

Enquanto especialista em consultoria de lingerie, [credo, que solenidade, até me sinto o José Gomes Ferreira a comentar a economia portuguesa], posso garantir-vos que as portuguesas são fãs de aumentos, [eu também o seria, se eles se reflectissem apenas e tão somente no meu salário]. E as meninas que põe maminhas novas (falsas) são cada vez mais jovens... Chegam a confidenciar-me com aquele ar de adolescentes (pouco credível) que a cirurgia foi prenda de aniversário dos pais [na altura em que eu era adolescente a gente levava com um par de ventosas metálicas nos dentes e já era muito bom... estas "modernices" não são do meu tempo].

Enquanto mulher, invejada por muitos homens, também posso deixar escapar o apontamento que acaba com todas as ilusões masculinas: apalpar uma mama de silicone não é lá grande coisa. É mais ou menos isto: as mamas de silicone são como aqueles bolos, todos janotas, supra sumo do cake design, que só de olhar dão vontade de trincar... E na hora de afincar o dente descobre-se que o bolo não passa de massa pão elástica que mal se desfaz na boca. Satisfeitos?! Desculpem a sinceridade.

Do ponto de vista médico, e como vossa conselheira, posso alertar-vos também para o facto das mamoplastias de aumento serem cirurgias bastante mais simples do que as reduções mamárias, talvez seja por isso que se tornaram tão famosas, nos últimos anos, entre as mulheres do nosso país. E com a crise, os preços praticados pelas clínicas baixaram drasticamente, no entanto, se andam a pensar nisso, sejam criteriosas, selectivas e informem-se antes sobre os locais e os médicos mais recomendados. Não aconselho o cirurgião da Renée Zellweger, ok?

De momento a única "celebridade" portuguesa que eu conheço que se encontra dentro das estatísticas americanas é a Fanny... a moça pôs mama (como se ela precisasse) e tirou mama (num dos raros momentos de lucidez que não a costumam assistir) [e se eu soubesse que isso dava acesso directo a ser repórter da TVI quem sabe se já não tinha feito um trabalho desses...]. Resumindo, Portugal é mesmo fake! Não há nada a fazer.

[imagens: via]

Deixe um comentário

1 comments

  1. Ó CC, a imagem está demais!
    E gostei disto " a gente levava com um par de ventosas metálicas nos dentes e já era muito bom".
    Antes de abrir a boca para uma coisa destas, já estava a ver a mão de minha mãe levantar...Também nunca me passou pela cabeça tirar e/ou aumentar, tenho qb (34).

    Esta analogia foi muito bem encontrada porque nunca consegui arranjar nada que pudesse caracterizar estes bolos que em nada me atraem (prefiro um feito em casa, mesmo que não fique bem cosido...vai à mesma).
    ". É mais ou menos isto: as mamas de silicone são como aqueles bolos, todos janotas, supra sumo do cake design, que só de olhar dão vontade de trincar... E na hora de afincar o dente descobre-se que o bolo não passa de massa pão elástica que mal se desfaz na boca.
    E por falar na Fanny, penso muitas vezes que a esta saiu-lhe a sorte grande.
    E ainda hoje enalteci a sua escrita, CC.
    Beijinho


    ResponderEliminar