#10 Dicas para comprarem menos roupa

quinta-feira, junho 04, 2015


Ontem falei-vos de um projecto que pretende vir acabar com o subaproveitamento dos roupeiros femininos, mas tendo em conta que em Portugal não podemos usufruir dele, vou ajudar-vos a refrear o vosso desejo compulsivo por compras com 10 dicas chave na mão! As mulheres não precisam de muita(s) roupa(s), acreditem em mim. As mulheres precisam apenas de saberem quem são ["know first, who you are; and then adorn yourself accordingly" (Epictetus)]. Tomem nota:

1. Consciencializem-se de que possuem roupa em excesso. 
[tudo aquilo que vocês não vestem é e-x-c-e-s-s-o! um roupeiro funcional e equilibrado assegura a rotatividade de todas as peças que o compõem com a mesma frequência]

2. Comecem a reduzir o número de cores que costumam utilizar.
[identifiquem a conjugação de cores a que mais vezes recorrem e deixem-se ficar por aí; não vale a pena comprar a mesma peça em 7 cores só porque vos fica bem ou porque gostam muito dela]

3. Adoptem a medida da unidade: uma mala, um vestido preto, um par de ténis...
[depois de terem as peças chave do vosso roupeiro, não existe necessidade de as duplicar, triplicar ou quadruplicar; uma peça de cada é mais do que suficiente para compôr a base da vossa imagem]

4. Doem, reciclem, vendam ou ofereçam as peças que já não utilizam.
[sempre que mudar a estação, façam uma revisão ao vosso roupeiro]

5. Doem, reciclem, vendam ou ofereçam só mais um bocadinho.
[e depois de despistarem  os problemas iniciais, voltem a rever tudo outra vez]

6. Estipulem um calendário para as compras: de 3 em 3 meses, por exemplo.
[e não cedam à tentação; se forem às lojas, não levem o multibanco convosco!]

7. Definam um orçamento por mês e fiquem por aí!
[é mais fácil até para a economia doméstica!]

8. Lembrem-se sempre de que a qualidade é mais importante do que a quantidade. 
[a primeira é também mais rentável do que a segunda]

9. Evitem os saldos! [parece difícil, eu sei!]
[nos saldos toda a gente perde a cabeça e a carteira!!!]

10. Por último, impressionem utilizando o vosso carácter e não as vossas roupas. 
[é verdade, uma mulher autêntica só precisa de um sorriso e pouco mais...] 

Vamos a isso meninas? A mim custa-me, particularmente, respeitar a dica 9... assim que rufam os tambores dos saldos eu sou a primeira a avançar. Sou louca por uma boa pechincha!!! Apesar de tirar alguma vantagem económica da situação, é nessas alturas que eu cometo os maiores crimes de moda...  Lembrem-se disto: em caso de dúvida, é melhor não comprar! 

[imagens: ccstylebook]

Deixe um comentário

3 comments

  1. Boas dicas, CC.
    Duas, três vezes por ano, ou mais, tiro tudo do roupeiro e seleciono o que não quero.
    Mas há sempre uma peça intemporal que fica.
    Evito gastos desnecessários, já comprei de mais, mas agora tenho mais cautela.
    Mesmo assim, acho que preciso de cortar nas compras de vestuário.
    Saldos só se for logo no início, só que quando entro na loja que me agrada e vejo confusão, desisto.

    ResponderEliminar
  2. Hoje, mais uma vez, foi a vez do meu roupeiro do quarto.
    Já é a 3ª vez que tiro roupa e arrumo de novo.
    Hoje, foi para tirar vestidos, túnicas e tops para pô-los nos cabides.
    É mais fácil ter tudo por cores, pendurados, passados a ferro.
    Assim, separei umas quantas peças de marca que já não visto e vou dá-las a uma moça (penso que já andou metida na droga, tem aspecto disso, mas anda sempre limpa, é viúva e tem uma filha). Tenho dado imensa roupa e calçado meus.
    Para o outono, vão ser os casacões de lá que não uso.
    Engraçado, quando trabalhava, comprava muita roupa na MD, na Sacoor, na Decénio, agora, e desde que me zanguei com a MD, vou a outras marcas com roupas interessantes e preços simpáticos.
    Beijinho

    ResponderEliminar