Distribuir currículos sucks!

quarta-feira, outubro 14, 2015

Ontem tive um dia de merda. Fui distribuir currículos. Distribuir currículos não é mau... mas também não é bom (pareço a outra do "estar vivo é o contrário de estar morto"). Se os andamos a distribuir é porque alguma coisa correu mal. Ou então não. Num mundo ideal nós não deveríamos ser obrigados a utilizar cartões de visita tão frios como os currículos. Devia haver outra forma de podermos mostrar aquilo que valemos... e aquilo que nos distingue.

Distribuir currículos é sujeitar-nos de novo à rejeição (e a rejeição é uma espécie de murro no estômago). Mesmo nas ocasiões em que não estamos lá muito interessados na proposta ou na oferta de emprego (nunca vos aconteceu?). A rejeição é um problema secular. Não fomos preparados para aceitar a rejeição, por isso é mais do que normal que não saibamos lidar com episódios desse tipo. 

Não me preocupa ser rejeitada, preocupa-me que as pessoas, no geral, não tenham tempo, nem vontade para conhecer outras pessoas. As pessoas como eu, que andam pr'aí a distribuir currículos. Distribuir currículos também reaviva alguns fantasmas do passado, como por exemplo as dúvidas que temos em relação à nossa vocação. Se der certo, será que eu vou gostar? Só o peso de nos imaginarmos a viver uma nova experiência de trabalho sem nos sentirmos (verdadeiramente) realizados dá cá um arrepio na espinha... É ou não é verdade?

As coisas nunca serão perfeitas, mas ao menos que valham a pena, né? Eu acho que o que fiz até agora profissionalmente valeu muito a pena, mas querer, querer, eu queria era saber como será daqui pr'a frente... É por isso que eu sofro de ansiedade! Tenho a mania de querer saber o desfecho das coisas mesmo antes delas começarem! Distribuir currículos não foi bonito. Não podia ser. Mas tinha (e tem) de ser feito. Distribuir currículos implica sempre a validação de terceiros. E a validação de terceiros nem sempre corresponde àquilo que achamos que merecemos. Mas a vida é isso não é? Um desencontro de mérito(s).

Deixe um comentário

0 comments