Aprendam isto meninas: o estilo é um todo

quarta-feira, novembro 18, 2015

Agora que não há muito dinheiro para fazer compras, (até os chineses estão caros, xiça!), tenho tentado ser mais criativa na combinação das peças que escolho para vestir. Na verdade, eu não preciso de comprar roupa nova, mas as lojas recebem novidades à velocidade da luz... Quando uma pessoa vai a ver, já está desactualizada outra vez! (vocês não sentem o mesmo?) Se analisar com mais cuidado o meu roupeiro, posso garantir-vos que não uso com a mesma frequência todas as peças que tenho... Acabo sempre por vestir aquilo com o qual me sinto mais confortável, esquecendo-me, (propositadamente), do menos confortável. Às vezes, (vezes demais), caímos no erro de pensar que uma peça nova vai mudar algo na nossa imagem, mas a nossa imagem não precisa de ser nova todos os dias, precisa apenas de ser coerente. Não concordam?

É por essa razão que eu acho que as tendências nem sempre são bem interpretadas. Toda a gente quer ter tudo, mas sem pensar primeiro porquê. Isto faz-me lembrar uma colega que eu tinha no secundário. Ela copiava tudo aquilo que eu vestia. Ia às mesmas lojas. Comprava as mesmas peças. Até ia ao mesmo cabeleireiro (jesuuus, que perseguição!). Um dia, a própria, a autora do plágio, inconformada com o fracasso da sua tentativa, disse-me: "tu compras coisas que mais ninguém consegue comprar, tu encontras coisas nas lojas que eu não consigo encontrar". Cara inimiga do passado, caso não tenhas percebido, a chama-se PERSONALIDADE.

É por isso que uma peça muito cara, muito excêntrica ou muito "moda" não vai acrescentar nada à vossa imagem, se a vossa imagem não for trabalhada primeiro. A imagem não é só imagem. Não é ver o que a Pipoca usa e comprar igual! A imagem é um todo, é a soma das vossas características mais peculiares. Isto lembra-me outra estória: um dia atendi uma cliente que me procurou vestida de fato de treino. Um fato sem formas que realçava muito pouco aquilo que ela era. Usava óculos, mal escolhidos para o formato do seu rosto e ainda por cima, tinha um aparelho ortodôntico. Não era a mulher mais bonita do mundo, mas quando acabei a consulta comentei com uma colega minha: "que cliente linda!" Tudo nela fazia sentido. Tudo nela ainda a tornava mais interessante. Tudo nela era coerente com aquilo que ela era: simples, dócil, empática, tranquila, resolvida. E na minha opinião, essa é a melhor forma de se ser e de se estar. Certo?

Vamos recapitular: faz sentido cuidarmos de nós? Faz! Mas faz sentido cuidarmos por fora e por dentro! O vosso estilo é a vossa essência. O vosso estilo não está nas prateleiras das lojas nem nas páginas das revistas que vocês lêem. O vosso estilo está na forma como vocês caminham, como vocês se dirigem às pessoas, como vocês expõe uma ideia... O vosso estilo está nas músicas que ouvem, nos sítios que frequentam, nas viagens que fazem... e por aí fora. Todos nós somos um conjunto de influências, escolham as melhores para vocês.

Deixe um comentário

1 comments