Porque é que eu não aceito ofertas de emprego de 500€

domingo, novembro 08, 2015

último post indignou algumas pessoas. Não sei bem porquê... mas desconfio que me considerem uma mal agradecida por recusar ofertas de emprego de 500€ quando estou desempregada (quem é que nunca foi julgado pelo mesmo?). Ora muito bem, vamos lá esclarecer uma coisa, estar desempregado não diminui o "valor de mercado" de ninguémInfelizmente vivemos numa cultura onde (ainda) é feio dizer-se que não. A mesma cultura que não nos educou, nem nos preparou, para reclamarmos, (com assertividade), aquilo que valemos. Quem é que andamos a tentar enganar? Toda a gente tem um preço e o meu não é 500€. 

Estar desempregado também é uma opção, mas as pessoas esquecem-se disso. Quem está desempregado, para todos os efeitos, não quer trabalhar. Não quer produzir. Os desempregados, pelo menos uma grande parte deles, querem trabalhar, mas querem fazê-lo naquilo que gostam e para o qual foram preparados. É assim tão difícil entender isso? Quem recusa ofertas de emprego de 500€ não está necessariamente à espera que apareçam outras que ofereçam o dobro... Essa pessoa está à espera de poder fazer aquilo em que acredita que é melhor.  Mas nós não somos um país de talentos. Nós não sabemos geri-los. Nós nem sequer sabemos reconhece-los. 

Nós somos um país de probrezinhos. E é bom que nos contentemos com isso. Um país de pobrezinhos, iletrados, talentosamente educados para disfarçar o desconforto que causam as ofertas de emprego de 500€. Estou farta. Estou cansada. Cansada de viver no meio de gente que tem como hobby denegrir o valor dos outros porque não sabe o valor que tem. Se alguém vos dissesse "eu pago-te 500€ para fazeres uma coisa que tu não gostas para o resto da tua vida" vocês acham que valeria a pena? Eu acredito que existem coisas que não tem preço e a felicidade é uma delas.

É por isso que eu me recuso. É por isso que eu digo não. É por isso que pouco me importa o quão mal agradecida possam achar que eu sou. Ninguém é obrigado a pensar o mesmo ou a fazer o mesmo. As pessoas só são obrigadas a serem felizes, mas nem p'ra isso elas estão dispostas a trabalhar. Toda a gente tem um preço.

Deixe um comentário

6 comments

  1. É assim mesmo que se fala. É pelas criticas que recebeu que mostra que está país não está no bom caminho. O tempo de escravatura já lá vai há algum tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Pedro. Infelizmente nem toda a gente pensa como eu.
      Quanto mais coniventes formos com as injustiças, mas difícil será mudar este país.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Estou inteiramente de acordo e não sei se isto vai ter melhoras.
    Mas nunca perca a fé.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. É a realidade Inês! Temos de mudá-la! Beijinho

      Eliminar