Bendita sóis vós, entre os homens, amén!

segunda-feira, janeiro 18, 2016

Calma, não pretendo anunciar nada. O meu estado civil mantém-se o mesmo: sedentária demais para correr atrás de alguém. Mas, agora, comecei a trabalhar novamente mais com homens do que com mulheres... E confesso-vos: ao fim de 3 anos a levar com as hormonas, descontroladas, das colegas, das chefes, e das clientes, sabe que nem ginjas dividir o escritório com pacotes ambulantes de testosterona.

Ao pé dos homens posso comportar-me como um homem. Não tirem conclusões precipitadas. Não estou a falar de concursos de arrotos nem de enxurradas de piropos pornográficos (até porque isso agora dá direito a cadeia). Os meus meninos portam-se muito bem. Estou a referir-me ao facto de poder comentar qualquer coisa, no meu conhecidissimo registo agressivo-assertivo, sem que ninguém fique cheio de gases. Isso nunca vos aconteceu? Nunca trabalharam com colegas que incham sem saber de quê... é dos gases. Dos gases que vocês lhes provocam. Propositadamente ou não.

Quando se trabalha com um número elevado de mulheres há sempre a probabilidade, chata, de alguma delas estar com o período. Às vezes, mais do que uma. E esses dias, esquizofrénicos, parece que duram uma eternidade...  Se uma pessoa aumenta um ou dois decibéis quando fala, lá vão elas a correr com a caixa de kleenex para a casa de banho. Os homens também se queixam, (oh se se queixam)! Ficam de orelha murcha. E também ficam ofendidos. Amuados. Enrabichados. Mas são práticos. Costumam, por norma, resolver os mal-entendidos na hora. Já as mulheres... é quando o peru vai de véspera, e é se for.   

Temo pela minha sensibilidade. (ou pela falta dela se tornar demasiado óbvia). Até já dei por mim a mandar umas piadas bardajonas ao ar... Uma pessoa tem que fazer por se aceite no local de trabalho, certo? Vou aproveitar estes dias para trabalhar descontraidamente sem ter que me preocupar com os nervos alheios... Isto de lidarmos com os nossos já dá mais do que fazer. Boa semana malta! Vamos a ela rapaziada (estão a ver?! eu avisei-vos).

Deixe um comentário

1 comments

  1. Trabalhei anos com homens e gostei.
    Também os há cuscos, alguns mias que as mulheres, mas quando há mal entendidos ou zangas , resolvem na hora, é verdade.
    Quanto às piadas, why not?

    Beijinho

    ResponderEliminar