Confirma-se: eu sou uma flor de estufa

quinta-feira, janeiro 28, 2016

O que é que pode acontecer, de pior, a uma jornalista? Ficar sem falar!!! Buah, ahhhh. Estou há uma semana sem conseguir abrir a boca (literalmente). Foi-se-me o pio. Tudo por causa de um maldito dente do siso (e já só me restam dois, os superiores, mas nem esses me deixam em paz). Nem quero pensar que isso foi obra das forças negativas do universo, (não costumo alimentar esse tipo de crendices), mas acontece cada uma a uma pessoa que dá muito que pensar... Vá lá vai (suas invejosas)!

Diz que foi uma pericoronitis (uma coisa feia que faz as gengivas incharem do tamanho de uma bola de futebol). E diz que assim que ela for de férias, o dentinho também vai com ela. Não sou cá de alimentar relações desarmônicas, como diz o pessoal lá do Brasiu. Está (mais do que) visto. Esteve este tempo todo quietinho e só agora é que se lembrou de dar as caras, filho de uma grandessíssima... pessoa. Má pessoa, claro. 

Esta semana fui obrigada a fazer uma dieta líquida porque não consegui mastigar nada. Nem sequer uma migalha de pão rarefeita. O engraçado é que nestas alturas em que uma pessoa não pode comer dá-lhe os desejos mais estranhos à face da terra... Se eu não estivesse a tomar 50 mil antibióticos e solteira, ia jurar que estava prenha. De gémeos. Uma tortura, nem vos conto. 

Como não andei a comer lá muito bem, de vez em quando troco as pernas e vou ao chão tal e qual a Teresinha de Jesus (conhecem?). Tenho de me habituar a esta minha condição de flor de estufa, mas não se aguenta. Uma pessoa dá-lhe mais um bocadinho de gás e o corpo é que paga. E óh se (a)paga... Espero estar recuperadinha já este fim de semana (pelo menos já consigo pôr a cabeça de pé!). Dizem que fará bom tempo e como ultimamente isso também tem sido uma coisa rara cá pelos Açores, aproveitava e ia arejar o caule a ver se ele toma força, não vá a colheita toda por água abaixo depois daquilo que eu me esforcei pr'a ela pegar. 

Ai vida a nossa... tenho de me ir benzer.

Deixe um comentário

4 comments

  1. Dentes do siso, são o terror dos adultos.
    Espero que fique melhor e vá arejar o caule.
    Depois de uma fraqueza destas, ar, sol, e descanso, são o melhor.
    Beijinho

    ResponderEliminar