Todos nós já tivemos os nossos inicios

quinta-feira, janeiro 21, 2016

Outro dia falei-vos sobre o meu regresso, imprevisto, mas desejado, ao jornalismo... Escrevi-vos sobre as imperfeições e inseguranças naturais dos (re)inicios. Todos nós as temos. Nos trabalhos, sejam eles quais forem, e nas relações. Começar de novo torna-nos mais frágeis. Naturalmente. 

Revi, assim por alto, as coisas mais desconfortáveis que já tive de fazer na vida. (tanto a nível emocional como profissional). Foram muitas. Umas mais fáceis do que outras. Enfrentar uma câmara deixa-me a descoberto, mas não é o pior. As clientes da loja onde trabalhei como consultora de lingerie exigiram muito mais de mim. Exigiram que eu desse uma volta de 360º ao que eu era. Às vezes caímos no erro de pensar que as coisas que parecem mais simples são as mais fáceis... Mas não é bem verdade. 

Apesar de nem sempre sermos do tamanho dos desafios que nos são propostos, os nossos inícios não podem ser a nossas derrotas. Nunca vamos estar perfeitos. Nunca vamos ter o cabelo suficientemente alinhado. Nunca vamos ter escolhido a roupa certa. Nunca vamos ter lido um texto de fio a pavio sem ter comido duas a três sílabas às palavras. Não podemos viver na sombra das possibilidades abertas

Os inícios são por norma incompletos. Mas serão sempre inícios. Terão sempre o sabor incomparável das páginas em branco. E não há nada na vida que se compare a isso, acreditem. 

Deixe um comentário

0 comments