Pedigree

sábado, janeiro 21, 2017

Então é assim. Bebo 4 chás por dia. (por agora são estes os eleitos). Verde, Equinácea, Gengibre e Hibisco, e, Erva Príncipe. [a este último gosto de chamar-lhe chá de São Príncipe, sempre é mais romântico... é que erva Príncipe soa-me a daninho e... urtigas, ao pé da porta, a gente não quer!]. Não sei muito bem para que é que, na realidade, eles servem... mas diz que são bons porque evitam o envelhecimento das células, previnem infecções e inflamações, e ainda dão um ligeiro conforto quando estamos meias desarranjadas do estômago. [o de Gengibre e Hibisco uma pessoa não pode abusar porque ele levanta a pressão arterial]. Tem esse inconveniente. Assim como o Verde. São verdadeiras poções mágicas. Para além dos chás, bebo ainda entre 1.5l a 2l de água e um batido de abacate e toranja, (que sabe a laranja azeda...muitooo azeda), recomendado pelo nutricionista de um ginásio nos subúrbios de Odivelas onde anda um amigo meu. [a parte dos "subúrbios de Odivelas" é só mesmo para gozar com o meu amigo]. O batido, esse, serve para limpar o fígado

Por falar em bebedeiras (ou estados letárgicos). Andava a tomar, também, uns drops para dormir. [é que à noite a máquina trabalha em sobre-esforço como vocês sabem]. Mas eles acabaram-se. E eu decidi ver como é que a coisa se dava. [até porque o fígado precisa de descanso desta vida (da droga)]. Oh la la, loucas são as noites. Especialmente nos dias em que faço a quimioterapia intravenosa. Um shot de Vincristina equivale a uma noitada no Lux... até ao meio-dia. Não havia de sair de lá muito bonita. [no mínimo, de gatinhas]. Mas voltava, em grande, aos velhos tempos dos after-hours. Gatas. Gatinhas. Gatinhar. Outro dia consegui fazer pr'aí uns 20 squats! Aqueles agachamentos, muito jeitosos, posição-sanita? Isso mesmo. A ideia era encontrar uns jeans entre a colecção inteira de calças de ganga da minha mãe. Foram 4 tentativas. [o que dá uma média de 5 squats por cada uma, nada mau!]. Para fecharem falta assim... a mesma distância que separa os ilhéus das Cabras. [para quem estiver interessado em conhecer o ilhéu das Cabras, de longe, clique aqui]. Portanto a ir para o Lux, só de leggings... e leggings, lamento informar-vos, não é sequer roupa. Por falar em roupa, continuo a usar extensores nos soutiens. Já consigo, retirá-los, por 60 minutos, mas a mais não me obriguem. As nossas amigas, ao fim de 9 meses, sem suporte, ainda não alcançam os joelhos. [como é que é possível?!]. Hip hip hurra! Hip hip hurra!

O cabelo, está a crescer, a bom ritmo, pelo corpo todo. Isso. Nas respectivas partes em que vocês estão a pensar, igualmente. Esse facto provoca umas comichões inconvenientes. E indiscretas. Acho que até tenho mais cabelo agora do que antes, sinceramente. Posso até imitar a Madonna, se me apetecer. Just do it. E ainda, no outro dia, dei com umas suíças, enormes, assim à beto do Ribatejo, 'tão a ver? P'ró que eu estava guardada. Contudo, a parte de cima, tipo a crista, em tempos, do rico filho Cristiano Ronaldo, não casa muito bem com as suíças dos betos do Ribatejo. Pareço um traçado... mas de elevado pedigree. Suponho que o crescimento, feroz, dos pêlos, se deva, também, ao facto de ter parado com a pílula. [nada que fizesse assim muita falta para falar a verdade]. Apesar de não ter período, garanto-vos que tenho TPM. Crises acentuadíssimas. Umas 3x ao dia. So far, so good. Ah, mesmo que não me maquilhe, ando com blush natural. Suis generis. Sim, umas belas de umas rosáceas, que se exacerbam mais perante os afrontamentos. [e confrontamentos]. Chegam a ser tantos que ando sempre com os óculos meios embaciados. Sempre fui uma mulher de calores. E com calores. Menos nos pés. E nas mãos. Mãos frias, coração quente. Querem ver?

Ora bem e mais? Cuspo, alimentos, quando me dou conta que passam 30 minutos da data final do prazo de validade. [não é etiqueta, é mesmo paranóia]. E ando sempre com um desinfectante anti-bacteriano dentro da mala. Ele há as pessoas que andam com preservativos. [e acho muito bem]. E ele há as pessoas que não conseguem fazer xixi nas casas de banho públicas. Tenho a bóia abdominal pintalgada de nódoas negras. Bastantes. Por causa da Enoxparina, uma injecçãozita diária para diluir o sangue, nada de especial. E tenho de escrever bilhetinhos, tipo com o que vou fazer nos 5 minutos a seguir, porque, por norma, assim que penso, logo me esqueço. Uma boa candidata ao Alzheimer, mas não pr'a já... se for possível. Ainda quero escrever dois ou três livros de memórias. [se não der para escrever, basta-me lembrar delas, enquanto forem boas].

A parte boa, ou não, é que estou drugs free por uma semana. 
Nem sei como é que vai ser a sensação de estar limpa outra vez. Sol de pouca dura. 
[mas a gente aproveita. todas as primaveras. antecipadas. mesmo fora d'época]. 

Deixe um comentário

1 comments