Onde é que se podem ver baleias?

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

Ora, se em tempos o nosso Portugalzinho à beira-mar plantado ficou conhecido como o país dos 3Fs (futebol, fado e Fátima)... os Açores poderiam, perfeitamente, fazer estória como o arquipélago dos 3Vs (vacas, verde e vulcões)... não fossem as baleias estragar [ou embelezar] a mnemónica paradisíaca. Consideremo-las uma mais-valia. Das mais importantes para o turismo e economias locais. Para além das variadíssimas atracções que as ilhas açorianas oferecem, a possibilidade de vestir a pele de um destemido Ismael, embarcando numa versão semi-rígida do The Pequod em busca do terrível e temido monstro Moby Dick é, sem sombra de dúvida, o ponto alto de uma odisseia na Macaronésia. Não o fazemos por menos. Andar (quase) dentro de baleias... e vulcões é uma das nossas especialidades.

Provavelmente, em 1851, ano em que foi publicado originalmente o romance, Herman Melville, o seu autor, não imaginava que a caça à baleia viria a ser uma actividade proibida anos mais tarde. Exactamente em 1987. [3 anos depois de ter vindo ao mundo a pessoa que vos escreve]. Um passado recente. Mais recente que passado. A tradição baleeira nos Açores, beneficiada em grande parte pela proximidade da Crista Média Atlântica, (uma cordilheira submarina que se estende no leito dos oceanos atlântico e árctico), foi o ganha-pão de muitos ilhéus durante mais de um século. Especialmente no Pico. A caça à baleia de outros tempos reconverteu-se naquilo que é hoje a indústria do whale watching [observação de cetáceos]. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades (ou as consciências). E ainda bem.

Apesar do Pico aparecer na História intimamente ligado à actividade baleeira, os mamíferos de que falamos podem ser vistos vistos em todos as ilhas dos Açores, (todas!), sendo que actualmente o arquipélago é considerado um dos maiores santuários de baleias do mundo e um ecossistema com características únicas. Só para vos dar uma ideia do espectáculo natural que podem presenciar... Entre espécies residentes e migratórias, comuns ou raras, podem avistar-se mais de 20 tipos diferentes de cetáceos (um número que corresponde a um terço do total de espécies existentes). Diamante em bruto. A essência, conjunta, das 9 ilhas reunidas numa pedra. Preciosa.

Apesar da eloquência romântica deste texto, eu nunca vi baleias. [shame on me]. Mas já avistei golfinhos. [na travessia Terceira-São Jorge, a bordo do antigo Cruzeiro das Ilhas, uma embarcação minorca, hoje em inactivo, pouco recomendável a marinheiros de primeira viagem]. E sim, isso pode acontecer-vos. Apesar delas existirem, e em grande número, não é garantia de que apareçam quando vocês cá estiverem. Ou quando a meteorologia permitir saídas para o mar. Contrariedades ocasionais do temperamento açoriano a que tem de se submeter quem nos visita. Ainda assim, nem tudo está perdido. Há quem diga, para remediar o caso, que 5 golfinhos fazem uma baleia. [eu não confiava muito em que o diz]. Mas serve de consolo.

Deixe um comentário

3 comments

  1. Isto de obrigares as pessoas e terem de ir fazer pesquisas na net tem muito que se lhe diga....
    Confesso que por momentos me imaginei de barrete (desses assim coloridos, com um pompom e umas cenas do lado para aquecer as suiças) dentro de um barco de madeira, armado em jacques cousteau. Não é o meu espanto, que do nada, me lembrei que andar a brincar com um mamifero de 14 toneladas dentro dum barco de madeira, é tão ou mais perigoso que ir com uma carteira cheia de dinheiro a um culto religioso. Agora pergunto. Não há assim um sitio bonito, no topo dum desses montes verdes onde a gente veja as pobrezitas? Não haverá lá , por mera coincidência, um restaurante com uma boa alcatra? :)
    Quanto à questão dos 5 golfinhos....na ptática seriam 93.3 (ao que parece os golfinhos pesam em média 150 kg). Como somos todos gente boa, vamos meter uns 93 nisso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Primeira questão) o CC não é um blogue para pessoas preguiçosas. Devia saber disso. Segunda questão) Seja homenzinho. Não lhe estou a pedir para ir para o meio da rua, correr ao lado dos touros. Até podia. Mas não vou pôr a sua presença em risco. Terceira questão) Compre uns binóculos num site chinês confiável e aí sim, pode marchar em direcção ao monte. Restaurantes, no topo de montes onde se vejam baleias é que ainda é coisa que não inventámos. Ainda assim... Com ou sem golfinhos, recomenda-se. Ps- a boina do Jacques Cousteau é bastante mais gira do que essas de que fala. Mas não podendo inventar como ele inventou, recomendo-lhe as boinas do Corvo. Têm muito mais pinta.

      Eliminar
  2. Direito de resposta!
    Primeira questão: É exctamente por isso que eu gosto do CC. Mas não posso assumir isso assim à bruta :)
    Segunda questão: Até posso correr com os touros. Sou apreciador de um bom desafio. Haja betadine e um banho quente no final.
    terceira questão: Vou ver de umas lunetas daquelas que ficam bem..só para a paleta. Quanto ao restaurante....eis uma boa oportunidade de negócio! Como special advisor vou pedir que me oriente no que diz respeito às boinas.

    Venham de lá essas lições que as férias estão aí à porta!

    ResponderEliminar