Quintas-feiras

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

Os terceirenses têm fama de (só) gostarem de festa. [é um bocadinho verdade]. Essa fama, bastante popular, e quiçá até secular, deu mote a uma premissa (fundamental) sobre o arquipélago: os Açores são 8 ilhas e 1 parque de diversões. [diz-se por aí]. Talvez não trabalhemos tanto quanto os outros. [os das outras ilhas]. Mas pelamo-nos por uma boa festa. Ou pelo menos, vibramos bastante, na espera. Dela. E é isso que em parte nos define. A forma como ebulimos. Lentamente. A par da curiosidade, pequenina, que trazemos ao peito. 

Sim. Curiosidade. Para quem vive nas ilhas, a curiosidade nem sempre é motor propulsor de (grandes) viagens (pessoais). Às vezes é tão somente o hobby preferido das vizinhas da rua. Apesar de tudo continuo a crer que se não fôssemos, curiosos por natureza, não seríamos maiores que a ilha. Temos de sê-lo. Quase por obrigação. Mas, artisticamente falando, conseguimos transformar uma obrigação, indispensável à sobrevivência dos ilhéus, numa competência quase inata. Subtilmente natural. É a curiosidade que nos leva mais longe. A pôr o pé fora das zonas de conforto. [cómodas]. 

Curiosamente, o facebook, acordou-vos hoje a todos, celebrando o dia dos amigos. O que bateu certo com o calendário festeiro da Terceira. Hoje, por cá, comemora-se, com pompa e circunstância o dia dos amigos. [e não acaba por aqui]. Nas 4 quintas-feiras que antecedem o Carnaval, celebra-se, como manda a lei, o dia dos amigos, o dia das amigas, o dia dos compadres e o dia das comadres... até chegarmos ao Carnaval. Data em que o teatro popular e a sátira social invadem os palcos da ilha. Eu não sou grande fã de datas pornográficas. Não gosto de celebrar coisas por obrigação. Estes dias tornam-se pornográficos porque, ao sabor das massas, camuflam, muitas vezes, a verdadeira intenção da data. Mas fora essas implicaçõeszinhas individuais, somos festa. Somos cultura.

Sobre o dia dos amigos no facebook, sabe-se apenas que a 4 de Fevereiro de 2015, o Sr.º Zuckberg anunciou que era o dia de celebrar os amigos e desde então, o aniversário do facebook tem sido assim comemorado. Este ano o dia mudou, aparecendo dois dias mais cedo e não se sabe (ainda) o razão para tal. Que algum terceirense tenha dito ao Zuckberg que na Terceira havia festa... duvido muito, mas que veio a calhar, lá isso veio.  [é caso para dizer que serviu-nos como uma luva]. Curiosamente, (lá está), o dia 4 de Fevereiro não é só o dia dos amigos. Nem do facebook. É também o dia mundial da luta contra o cancro. É também o dia em que saí da Terceira e cheguei a Lisboa. Com o coração na boca. E nas mãos. A matemática da vida é,  de facto, muito engraçada. 

Datas (e números) à parte, uma coisa é certa, (e os terceirenses até se safam muito bem a esse respeito): o importante é celebrarmos. Comemorarmos. Festejarmos. Cada pequena vitória. Cada nova oportunidade.
Vamos embora p'ra festa?

Deixe um comentário

2 comments