Não se Encontra o que se Procura - Excertos

terça-feira, maio 30, 2017

A idade é uma assassina florentina: mata com um veneno que vai lentamente produzindo o seu efeito e, um dia, descobrimos que o ontem nos dava um prazer e uma adrenalina de miúdos, hoje deixou de fazer sentido e é apenas um aborrecimento nostálgico. Porém, sempre acreditei, ou fingi acreditar, que por cada prazer morto há um novo que aparece. [página 29]

É fácil dizer que se morre por amor, mas não é fácil, de facto, morrer por amor. A maior parte das vezes, curte-se o desgosto, limpam-se as armas e sai-se de novo em campanha. É assim para nós, nas sociedades ocidentais em que vivemos e em que aprendemos - no amor como no resto - a aplicar a tudo a Lei de Lavoisier: "Na natureza, nada se perde, nada se cria, tudo se transforma". [página 35]

Divorciei-me duas vezes e casei três, nenhuma delas pela Igreja. Isto significa, a meu ver, três coisas: uma, que não sou católico; duas, que vejo o divórcio como a forma natural e civilizada de pôr termo a casamentos acabados; três, que, apesar de tudo, continuo a acreditar no casamento. [página 50]

Assim, sento-me por vezes no pátio a vigiá-las, tentando ouvir o ruído imperceptível que devem fazer ao crescer e, como não sei tratar de árvores nem plantas, falo com elas, que é a única coisa que sei fazer. Digo-lhes que também eu estou a crescer, mas para velho, que não sei viver longe de um pátio ou de um terraço e que toda a vida sonhei ter um pátio coberto de buganvílias. E falo-lhes então da longa amizade e da cumplicidade que nos espera aqui, nas manhãs e tardes de Verão sombreadas por elas ou nas noites em que as estrelas romperão por entre os seus ramos e folhas, e falarão connosco, como as estrelas costumam fazer quando se está atento. É preciso viver sempre com um projecto para a frente. [página 59]

Sei que, ao escrevermos, estamos seguramente, a prestar homenagem à vida, que é um milagre repetido dia após dia. [página 123]

O verbo amar tem no Brasil um sentido muito mais amplo que em Portugal: lá pode-se amar, mesmo sem fantasias de futuro e seguramente sem remorsos, um batalhão de gente que, simplesmente, gosta da nossa companhia. [página 161]


Deixe um comentário

1 comments